Rádio JOVEM PAN

100.9. Jovem Pan São Paulo

Ouvir

Tenor Thiago Arancam aprova versão funk de 'Bella Ciao'

por Jovem Pan, . - Atualizado em

Ana Clara e Thiago Arancam participam do Pânico; veja fotos

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Confira aqui as imagens do programa!

Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!
Confira aqui as imagens do programa!

O tenor Thiago Arancam está no Brasil com a obra “O Fantasma da Ópera”, em cartaz no Teatro Renault, em São Paulo, até dezembro. Com uma das vozes mais bonitas do mundo, o paulistano de 36 anos viu recentemente o clássico “Bella Ciao” ganhar uma versão funk chamada “Só Quer Vrau”, e parece não ter se incomodado.

Em entrevista ao “Pânico” desta quarta-feira (5), o tenor afirmou que o brasileiro tem uma grande capacidade para adaptar músicas de diferentes estilos e que é preciso vivenciar a música sem nenhum preconceito.

“Eu cantava ‘Bella Ciao’ desde as festas italianas aqui de São Paulo. Vendo o sucesso que fez com a ‘La Casa de Papel’ e depois virou funk, o brasileiro consegue fazer uma adaptação dessa. As adaptações funcionam e trouxe para um estilo que é legal em nosso país. Música é música, tem que vivenciar sem nenhum preconceito”, disse.

A ópera é vista como um evento de elite por muitas pessoas hoje em dia e Arancam enxerga um certo pré-conceito disso tudo. Ele lembra que a obra lírica foi feita para o povo no passado e que há concertos acessíveis ao grande público atualmente.

“Se criou um pré-conceito de que a elite começou a frequentar as óperas. Encontrei público de todas as classes, inclusive no Brasil. É muito acessível o valor. As pessoas falam que é em outra língua, mas aqui no Brasil tem a tradução”, explicou.

Tags da Pan

Comentários