Rádio JOVEM PAN

100.9. Jovem Pan São Paulo

Ouvir

"Grafiteiros e artistas eu respeito, mas pichador é destruidor", critica Doria

por Jovem Pan, . - Atualizado em

João Doria participa do Pânico; veja fotos

Fonte: Jovem Pan

"Grafiteiros e artistas eu respeito, mas pichador é destruidor", critica Doria

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

Fonte: Johnny Drum/Jovem Pan

"Grafiteiros e artistas eu respeito, mas pichador é destruidor", critica Doria

Repleta de problemas, a cidade de São Paulo passa a ter a partir de 1º de janeiro do ano que vem o comando do prefeito João Doria Jr (PSDB).

Em participação no programa Pânico no Rádio, o tucano esclareceu diversos pontos relacionados a cidade, mas destacou que a Prefeitura não será leniente com as pichações e que as sanções serão duras aos "destruidores" da cidade.

"São Paulo Cidade Linda"

João Doria anunciou que a Prefeitura irá lançar o programa São Paulo Cidade Linda, que objetiva a preservação de parques, canteiros, ruas, jardins, bem como evita as pichações e o lixo pela cidade.

"Mas isso tem que ser compartilhado. A cidadania se faz preservando a cidade", disse o prefeito eleito.

No que tange as pichações, Doria disse que a ação será bastante dura. "Não dá para entender que pichação é arte. Grafiteiros e artistas eu respeito. Pichador é destruidor. Vamos procurar estabelecer um controle rigoroso, vamos ter câmeras em todos os monumentos e pontes. A gestão da cidade de São Paulo não será mais leniente com pichadores", garantiu.

Doria ainda abriu a possibilidade de fechar um espaço destinado ao grafite, mas reiterou: "não nos monumentos, pontes, casas, propriedades públicas e privadas".

Revitalização do centro da cidade

O empresário - e agora político - afirmou que pretende realizar um "amplo programa de recuperação para o centro", com contratação de urbanista e investimentos por parte do setor privado.

"Não dá para frequentar o centro. Tem que ter um programa de recuperação e ocupação co trabalho funcional. Quanto mais criarmos oportunidade para pessoas trabalharem próximos de onde morams, menos as pessoas dependerão do transporte público", disse. "Tem que ser habitável dia e noite", completou.

Ciclovias

Independentemente de gostar ou não de andar de bicicleta, o prefeito eleito reafirmou que irá respeitar a existência das ciclovias onde elas operam bem. "Onde funcionam bem serão preservadas e mantidas pelo setor privado. Ciclovia em cima de calçada não faz o menor sentido. Há ciclovias que funcionam bem, mas há umas que não têm ciclista, que prejudicam o comércio", explicou.

Doria defendeu uma convivência harmoniosa e garantiu que irá manter a ciclofaixa operando aos domingos e feriados.

Corujão da Saúde

Tido como problema mais grave da cidade e prioridade na gestão do tucano, a Saúde tem orçamento de R$ 9,8 bilhões.

Doria pretende implantar o Corujão da Saúde, que irá utilizar hospitais da rede privada para reduzir a fila de pessoas aguardando a relaização de exames. Atualmente são 500 mil pessoas.

"O Corujão funcionará das 20h às 8h. A prioridade é para gestantes e idosos e casos mais graves de exames prioritários", esclareceu.

Ônibus

Corredores de ônibus serão mantidos e ampliados. Veículos bi-articulados serão adicionados a frota existente, o que, segundo o prefeito eleito, transporta mais pessoas, de forma mais rápida e com mais conforto.

Já a tarifa, Doria Garantiu, mais uma vez, que esta ficará congelada em R$ 3,80 pelo ano de 2017. Para atender ao empresariado, o preço da passagemd everia ser de R$ 4,40, mas Doria julgou um aumento uma falta de "sensibilidade social".

Velocidade nas marginais

As velocidades serão retomadas ao que eram antes, mas as área sinternas serão mantidas. Isso é o que garantiu o prefeito eleito: "as velocidades serão alteradas para 90km/h, 70km/h e 60 km/h".

Nas vias de acesso, as velocidades serão mantidas em 50km/h.

Já a sinalização eletrônica será ampliada, bem como o aviso de existência de radares para evitar as "pegadinhas". Nas marginais, Doria pretende realizar a sinalização de velocidade pista a pista - local, central e expressa.

Privatizações

Defensor do uso do dinheiro privado para manter parte do setor público, Doria fará um programa de privatizações, concessões a parcerias público-privadas.

Entre os locais que devem ser afetados está o Anhembi. Este será privatizado, mas segundo o tucano, não terá sua finalidade alterada.

"Ao privatizarmos, fazermos concessões, tudo vai funcionar melhor sem custo e ônus pago pelos contribuintes", defendeu.

Alguns parques de SP, por exemplo, serão concessionados. O investimento passará a ser privado, no entanto, não irá afetar o caráter público.

Prefeituras regionais

As atuais subprefeituras serão, a partir de 1º de janeiro, chamadas de Prefeituras regionais. O que muda são seu status, posicionamento e responsabilidade.

Supervisionadas pelo vice-prefeito, Bruno Covas, as 32 prefeituras regionais terão seus prefeitos regionais escolhidos com base em quatro critérios: deve morar no bairro, ter ficha limpa, bom currículo e capacidade de relacionamento com a sociedade civil.

Tags da Pan

Comentários