Rádio JOVEM PAN

100.9. Jovem Pan São Paulo

Ouvir

Lady Gaga compara trajetória pessoal com seu papel em “Nasce Uma Estrela”

por Jovem Pan, . - Atualizado em

O filme estreia nos cinemas do Brasil em 11 de outubro

O filme estreia nos cinemas do Brasil em 11 de outubro

Fonte: Divulgação

Lady Gaga estrela o filme “Nasce Uma Estrela”, em que interpreta uma cantora que busca encontrar o seu lugar no mundo. Capa da revista “Entertainment Weekly”, a artista comparou a trajetória de Ally no longa à sua própria vida pessoal.

“Quando eu escrevi meus primeiros hits, as pessoas estavam tentando pegar minhas músicas e dá-las a outras pessoas. Eu estava, tipo, segurando a vida deles, pensando ‘Eu finalmente escrevi um hit. Não posso abrir mão’. Eu não era a garota mais bonita dos lugares. Eu era um pouco esquisita e gostava de ser esquisita. Eu não gostava de ser sexy da maneira que outras artistas ou grupos pop eram. Eu era eu mesma. É de partir o coração, porque você se sente tipo ‘eu não sou suficiente’, explicou.

Acostumada com grandes públicos e ser uma showman primorosa, Gaga precisou se desconstruir para o papel de Ally, que era exatamente o oposto. Ela explicou que teve medo de entrar no palco com Bradley Cooper, seu parceiro na produção.

“Primeiramente o Bradley me deu uma toalha para tirar a maquiagem, tirar toda a maquiagem do meu rosto. Então fizemos isso. Tive que tingir meu cabelo de volta para a cor original, que é meio que um castanho claro que Ally usa no filme. Para ser honesta, eu realmente tive medo de entrar no palco com Jackson Maine, porque eu também estava entrando no palco com Bradley Cooper. Na época, eu sempre estive consciente de que eu estava no meio de um ser humano tremendamente talentoso”, disse.

A cantora teve um momento bem complicado no set de filmagens, quando foi pega de surpresa com a morte de sua amiga Sonja, vítima de câncer. No mesmo dia, ela precisava cantar uma balada para o filme, mas acabou indo encontrar a amiga depois que seu marido avisou que ela estava para partir. Quando chegou, Sonja já havia falecido. A artista afirmou que mesmo assim voltou para o set e cantou, servindo como uma terapia.

“Minha amiga muito querida, Sonja, morreu de câncer naquele dia. Nós deveríamos ter gravado em cerca de 30 minutos e eu saí do set porque o marido dela me ligou e eu podia ouvi-la ao fundo e eu só entrei no carro e dirigi. Eu a perdi por 15 minutos e ela morreu. Eu literalmente me deitei com ela, com o marido dela e o cachorro deles e seu filho… Quando eu voltei, Bradley foi tão gentil comigo e nós passamos por isso. Eu cantei a música. Ele estava tipo ‘Você não precisa fazer de novo. Está bom’. Tudo o que eu queria era cantar. Eu nunca vou me esquecer daquele dia. Foi uma cena muito especial”, finalizou.


Tags da Pan

Comentários